Pós-Graduação Oficial AMIB

Medicina Intensiva Adulto

Sobre o curso

A Pós-Graduação em Medicina Intensiva Oficial AMIB promove atividades científicas e propicia o aperfeiçoamento na Medicina Intensiva Adulto.

O curso capacita o médico a identificar e solucionar problemas do paciente gravemente enfermo, desenvolver no médico, em seus aspectos conceituais e práticos, a liderança necessária para o trabalho em equipe, próprios da multiprofissionalidade e transdisciplinaridade assistencial do paciente grave.

Além disto, desenvolve um espírito profissional observador e crítico capaz de promover mudanças da realidade e forma novos intensivistas.


Público-alvo

  • Graduados em Medicina

Duração do curso

18 meses.
Aulas mensais - sextas-feiras, das 14h às 22h; e sábados, das 8h às 18h.


Coordenação Local do Curso

Dr. Cleber Soares Júnior
Currículo Lattes

Coordenação Nacional do Curso

Coordenador Nacional
Dr. Ricardo Goulart
Currículo Lattes

 


Informações do curso

  • As vagas para a Pós-Graduação em Medicina Intensiva Oficial AMIB são limitadas.
  • Para garantir a vaga, é preciso fazer a pré-matrícula.
  • Início sujeito a números de alunos para formação de turma
  • Data sujeita a alteração de acordo com orientações do Ministério da Saúde em relação à Covid-19

Documentos para matrícula:

  • 1 foto 3X4;
  • CPF - cópia e original ou cópia autenticada (Frente e verso)
  • RG - cópia e original ou cópia autenticada (Frente e verso)
  • comprovante de residência;
  • diploma - cópia e original ou cópia autenticada (Frente e verso)
  • currículo;
  • taxa de matrícula (a ser quitada no ato da matrícula).

 

Outras Informações

Suprema

Telefone


WhatsApp


Conteúdo do curso

A ESPECIALIZAÇÃO MEDICINA INTENSIVA. AVALIAÇÃO CLINICA DO PACIENTE GRAVEMENTE ENFERMO (10 H/A)

Ementa:

  • Histórico da especialidade Medicina Intensiva no mundo e no Brasil. A AMIB.
  • Abordagem inicial ao paciente crítico: semiologia, semiotécnica, imagenologia e rotina laboratorial.
  • Estabelecimento de relações entre a estrutura alterada e a resposta clínica observada no paciente em terapia intensiva.
  • A prescrição do paciente grave.
  • Critérios de internação e alta na UTI.
  • Escores de avaliação de prognóstico.
  • O prontuário médico.
  • Protocolos em terapia intensiva.

VIA AÉREA E REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR E CEREBRAL (10 H/A)

Ementa:

  • Anatomia e fisiologia da via aérea.
  • Indicações de acesso à via aérea.
  • Intubação traqueal: avaliação clínica, preparo do material, metodologia.
  • Via aérea difícil e abordagens alternativas.
  • Cricotireostomia e traqueostomia: indicações, técnica e complicações.
  • Crico e traqueostomia percutânea.
  • Demonstração prática.
  • Reanimação cardiopulmonar e cerebral: conceito, epidemiologia, algoritmo universal: ABCD primário e secundário, fármacos utilizados, algoritmo universal e perspectivas futuras.

NEFROINTENSIVISMO E EQUILÍBRIO HIDRO-ELETROLÍTICO (20 H/A)

Ementa:

  • Distúrbios hidro-eletrolíticos (avaliação da volemia e eletrólitos mais importantes: Na, Ca, K, Mg e P).
  • Diagnóstico e tratamento dos distúrbios ácido-base.
  • Ânion-gap; gap osmolar.
  • Análise Stewart.
  • Rabdomiólise.
  • Diabetes insipidus.
  • Síndrome da secreção inapropriada do ADH e SIAD.
  • Síndrome perdedora sal.
  • Abordagem ao paciente oligúrico.
  • Insuficiência renal aguda: epidemiologia, fisiopatologia, prevenção e tratamento, métodos dialíticos.
  • Intercorrências comuns durante a terapia dialítica.

CARDIOINTENSIVISMO (20 H/A)

Ementa:

  • Anatomia e fisiologia do coração.
  • Emergências hipertensivas.
  • Dissecção aórtica.
  • Abordagem ao paciente com dor torácica (diagnóstico diferencial e abordagem diagnóstico-terapêutica inicial).
  • Síndromes coronarianas agudas: epidemiologia, reconhecimento pré-hospitalar e tratamento.
  • Arritmias cardíacas.
  • Pós-operatório de cirurgia cardíaca.
  • Insuficiência cardíaca (esquerda e direita).
  • Pericardite.
  • Endocardite.
  • Tamponamento cardíaco.
  • Métodos diagnósticos no paciente crítico.
  • Utilização de ecocardiografia na avaliação da volemia.
  • Marca-passo transcutâneo e transvenoso: indicações, procedimento e monitorização.

EPIDEMIOLOGIA CLÍNICA. METODOLOGIA CIENTÍFICA. BIOESTATÍSTICA (20 H/A)

Ementa:

  • Metodologia cientifica básica: definição, métodos de pesquisa, planejamento de pesquisa científica, definição de monografia.
  • Introdução a epidemiologia clínica e Bioestatística para médicos (Revisão sistemática e meta-análise.
  • Estatística descritiva e analítica.
  • Cálculo de tamanho da amostra.
  • Métodos qualitativos e quantitativos.
  • Estudos descritivos.
  • Estudos analíticos.
  • Critérios de causalidade de Bradford Hill.
  • Fase de experimentação em seres humanos.
  • Validação e testes diagnósticos etc.).
  • Como montar e programar uma monografia e um artigo para publicação.
  • Conceitos de bases de dados e estratégias de busca.
  • Análise crítica de artigos científicos: a pergunta científica do estudo, material e métodos, critérios de inclusão e exclusão, validade interna e externa, vieses, erros aleatórios e sistemáticos.
  • Grau de recomendação das evidências.
  • Visão crítica: da MI baseada em evidências à tomada de decisões.

INFECÇÃO – (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • Introdução doenças infecciosas em pacientes graves;
  • Tópicos em antibioticoterapia;
  • Avaliação de febre no doente grave;
  • Sepse;
  • Pneumonia comunitária grave (com caso clínico);
  • Meningoencefalites (com caso clínico);
  • Febres hemorrágicas (com caso clínico);
  • Infecções abdominais (peritonites);
  • Endocardite infecciosa (com caso clínico);
  • Definição e prevenção de infecções relacionadas à assistência de saúde (IRAS);
  • Resistência antimicrobiana (com caso clínico);
  • Pneumonia associada a ventilação mecânica (com caso clínico);
  • Infecção de corrente sanguínea associada a cateter (com caso clínico);
  • Infecções fúngicas invasivas;
  • Diarreia aguda e doença por Clostridium difficile;
  • Infecções graves de pele e partes moles;
  • Infecções no paciente imunocomprometido (com caso clínico)

CHOQUE E MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA – (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • Conceitos.
  • Diagnóstico.
  • Mecanismos fisiopatológicos.
  • Transporte de oxigênio; metabolismo do oxigênio em condições normais patológicas.
  • Classificação.
  • Reposição volêmica.
  • Drogas vasoativas.
  • Monitorização invasiva e não invasiva.
  • Objetivos terapêuticos.
  • Choque hipovolêmico; choque cardiogênico; choque obstrutivo; choque séptico; choque anafilático.
  • Balão intra-aórtico.
  • Módulo prático (casos clínicos e monitorização).

SEPSE – (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • O curso de Sepse da AMIB, elaborado em parceria com o Instituto Latino-americano de Sepse (ILAS), é composto de aulas teóricas e simulações de casos clínicos, e tem por objetivo principal fornecer, aos profissionais que atuam em terapia intensiva, medicina de urgência ou setores com alta incidência de infecções graves, informações gerais e as diretrizes atuais do tratamento da Sepse.

TERAPIA INTENSIVA DO APARELHO DIGESTIVO (10 H/A)

Ementa:

  • O tubo gastrintestinal no paciente grave.
  • Infarto êntero-mesentérico.
  • Hemorragia digestiva alta e baixa.
  • Balão esofágico.
  • Diagnóstico e terapêutica (balão, endoscopia, colonoscopia, cintilografia, arteriografia, uso de octreotídeo em varizes de esôfago).
  • Insuficiência hepática; coma hepático (diálise hepática); abdômen agudo no paciente crítico – como decidir o momento cirúrgico.
  • Colangite aguda.
  • Pancreatite aguda grave.
  • Pós-operatório de cirurgia abdominal.
  • Pós-operatório de transplante hepático.
  • Avaliação do paciente com diarreia na UTI.

DISFUNÇÕES HEMATOLÓGICAS E COAGULOPATIAS (10 H/A)

Ementa:

  • Fisiologia e alterações da coagulação.
  • Avaliação da coagulação.
  • Coagulação intravascular disseminada; fibrinólise; coagulopatia de consumo; trombólise, anticoagulação e antiagregação plaquetária no paciente grave (indicações e complicações).
  • Uso de hemoderivados e substitutos do plasma (indicações, dose, monitoração do resultado, reconhecer principais complicações).
  • Avaliação de risco de TVP e tromboprofilaxia na UTI.

DISTÚRBIOS METABÓLICOS. ALTERAÇÕES ENDÓCRINAS (10 H/A)

Ementa:

  • Crise tireotóxica.
  • Coma mixedematoso.
  • Interpretando provas tireoidianas no paciente critico.
  • CAD.
  • CHHNC.
  • Coma hipoglicêmico.
  • Controle glicêmico na UTI.
  • Emergências no diabético: casos clínicos.
  • Insuficiência adrenal aguda no paciente crítico.
  • Manejo do paciente obeso na UTI.

NEUROINTENSIVISMO – CITIN (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • Anatomia do sistema nervoso.
  • Metabolismo cerebral.
  • Métodos de monitorização do paciente neurocrítico.
  • Métodos de imagem.
  • Estados alterados da consciência: diagnóstico e conduta; acidentes vasculares encefálicos isquêmicos e hemorrágicos; tratamento fibrinolítico no AVE isquêmico; hipertensão intracraniana; traumatismo craniencefálico e raquimedular; infecções do sistema nervoso central; doenças neuromusculares; estado de mal epiléptico; morte cerebral e conduta na manutenção do doador de órgãos.

PNEUMOINTENSIVISMO (20 H/A)

Ementa:

  • Fisiologia respiratória.
  • Insuficiência respiratória aguda e crônica agudizada (definição, epidemiologia, diagnóstico, abordagem inicial, tratamento).
  • Pneumonia adquirida na comunidade.
  • Pneumonia nosocomial (adquirida no hospital e associada à ventilação mecânica).
  • Gasometria arterial (definição, como coletar, aplicação clínica, indicação, interpretação).
  • Disfagias orofaríngeas e síndromes aspirativas agudas e crônicas.
  • Interpretação de radiografia e tomografia de tórax em UTI.
  • Tromboembolismo pulmonar, TVP e embolia maciça.
  • Asma brônquica (enfoque na doença e tratamento, menos em ventilação mecânica).
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (enfoque na doença e tratamento, menos em ventilação mecânica).
  • Broncoscopia em UTI – aspectos do exame e cuidados no paciente crítico.
  • Traqueostomia em UTI (breve revisão técnicas, foco em indicação e complicações).
  • Ventilação mecânica no paciente crítico crônico. Cor pulmonale agudo: cuidados com o coração e a hemodinâmica na ventilação mecânica.
  • Introdução à ventilação mecânica básica (visando deixar o assunto iniciado para ser retomado no VENUTI)

VENUTI (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • Conteúdo teórico: fisiologia respiratória aplicada a ventilação mecânica.
  • Modos e ciclagens básicos de ventilação mecânica.
  • Monitor.
  • Respiratória I – trocas gasosas.
  • Monitor. Respiratória II – mecânica pulmonar.
  • Interação cardiopulmonar.
  • Modos e ciclagens especiais em ventilação mecânica.
  • PAV. Ventilação mecânica nas doenças obstrutivas (asma e DPOC).
  • VILI. Ventilação mecânica na SARA.
  • Ventilação mecânica em situações especiais.
  • Assincronia paciente-ventilador.
  • Ventilação mecânica não invasiva.
  • Retirada da ventilação mecânica – conteúdo prático (aulas com ventiladores e simuladores mecânicos com a turma dividida): – conhecendo o ventilador, modos e curvas (VCV). PCV e PSV.
  • Monitorização da mecânica ventilatória.
  • Alarmes.
  • Ventilação não-invasiva.
  • Casos clínicos.

TERAPIA INTENSIVA CIRÚRGICA E TRAUMA (20 H/A)

Ementa:

  • Avaliação do risco cirúrgico.
  • Alterações neuroendócrinas no pré, no pós-operatório e no trauma.
  • Conduta inicial no traumatizado de tórax, TCE e TRM.
  • Pós-operatório do paciente com transplante de órgãos e grandes cirurgias: cirurgia abdominal, torácica, cardíaca, de aneurisma de aorta abdominal, de transplantado de fígado, de transplante pulmonar, de transplante renal, de transplante cardíaco.
  • Cirurgia no paciente oncológico.
  • Abdome agudo clínico e cirúrgico.
  • Sepse abdominal: diagnóstico e conduta.
  • O paciente grande queimado.
  • Síndrome compartimental.
  • Embolia gordurosa.

INTOXICAÇÕES EXÓGENAS E ACIDENTES POR ANIMAIS PEÇONHENTOS, AGENTES FÍSICOS E QUÍMICOS (10 H/A)

Ementa:

  • Abordagem diagnostica e terapêutica inicial do paciente intoxicado.
  • História clínica, exame físico e exames complementares.
  • Síndromes Toxicológicas (simpaticomimética, parassimpaticomimética, colinérgica, anticolinérgica, serotoninérgica etc.). Intoxicações exógenas mais comuns.
  • Diagnóstico dos distúrbios metabólicos, cardiocirculatórios, respiratórios, hematológicos, neurológicos, hidroeletrolíticos e ácido-base do paciente.
  • Prever e reconhecer a toxicocinética e a toxicodinâmica dos agentes envolvidos para determinar o acompanhamento intensivo ou semi-intensivo.
  • Conhecer as estratégias de redução da exposição ao tóxico, de aumento da excreção e remoção do tóxico.
  • Remoção de toxinas por processo extracorpóreo.
  • Desintoxicação por oxigenioterapia hiperbárica.
  • Uso de antídotos e antagonistas.
  • Tratamento sintomático e de suporte.
  • Reconhecer possíveis diagnósticos diferenciais.
  • Acidentes por animais peçonhentos: serpentes, aranhas, escorpiões, abelhas, taturanas, peixes, sapos e lacraias.
  • Lesões por Agentes Físicos (Acidentes por raios, Choque elétrico, Insolação (heat stroke), Afogamento, Hipotermia. Metais Pesados.
  • Botulismo.

ANALGESIA, SEDAÇÃO E DELIRIUM EM UTI (10 H/A)

Ementa:

  • Conceitos básicos de farmacocinética e farmacodinâmica.
  • Farmacologia clínica dos fármacos sedativos, analgésicos e bloqueadores neuromusculares (BMN) utilizados em UTI.
  • Promoção não farmacológica do conforto aos pacientes gravemente enfermos.
  • Analgossedação em curto prazo do paciente crítico.
  • Analgossedação prolongada do paciente crítico.
  • Analgossedação do paciente grave em situações específicas.
  • Especificidades da prescrição de bloqueadores neuromusculares em pacientes graves.
  • Sedo analgesia e bloqueio neuromuscular do paciente grave: como monitorar – Tolerância e abstinência aos fármacos sedo-analgésicos: como evitar e como tratar.
  • Delírio em UTI : como evitar e como tratar.
  • Discussão de casos clínicos.

TENUTI (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • Fisiologia dos alimentos.
  • Avaliação nutricional.
  • Calorimetria indireta.
  • Indicações de terapia nutricional (tipos e vias de acesso).
  • Nutrição parenteral e enteral.
  • Monitorização da terapia nutricional.
  • Suporte nutricional em situações especiais.

CUIDADOS PALIATIVOS (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • Princípios bioéticos pertinentes à prática da Medicina Intensiva.
  • Direitos e deveres do paciente em tratamento intensivo.
  • Distanásia e eutanásia.
  • Não reanimar em tratamento intensivo.
  • A terminalidade.
  • A humanização em ambientes intensivos.
  • A ética das relações no gerenciamento de conflitos em UTI.
  • Futilidade e obstinação terapêutica.
  • Doação de órgãos e transplantação.
  • Código de ética médica e resoluções dos conselhos e AMIB.
  • Trabalho interdisciplinar.
  • O luto, a morte e o morrer – tanatologia.
  • Normas de ética em pesquisa.
  • A equipe multidisciplinar da UTI.
  • O ato médico.

ECOTIN (CURSO AMIB, 20 H/A)

Ementa:

  • Conteúdo teórico: Importância da ecografia na UTI.
  • Conceitos básicos.
  • Cortes anatômicos da ecocardiografia transtorácica.
  • Av global da função sistólica ventricular esquerda.
  • Avaliação das cavidades direitas.
  • Acesso vascular Guiado por ecografia.
  • Ultrassom pleuropulmonar.
  • VTI e medidas de DC.
  • Avaliação da volemia e responsividade a fluidos.
  • Diagnóstico de tamponamento cardíaco e técnica de pericardiocentese.
  • Ecografia na perirresuscitação –  protocolo FAT e FEEL.
  • Conteúdo prático: Acesso vascular. Janelas ecocardiográficas e manuseio do transdutor.
  • Cortes paraesternais e apicais.
  • Corte subcostal.
  • Ultrassom de pulmão. Casos clínicos.

CONSTRUINDO UMA UTI DE ALTA PERFORMANCE (CURSO AMIB, 20 H/A)  

  • O Curso é dividido em quatro importantes módulos: Gestão e Qualidade; Segurança em UTI; Organização e Gerenciamento da UTI com apresentação conceitual / teórica e Oficinas Práticas; Objetivos do Curso:
  • Conhecer as normas mínimas para funcionamento de UTIs ( ANVISA, MS e AMIB);
  •  Conhecer os princípios básicos de Gestão e qualidade em Medicina Intensiva;
  • Aprender a rodar ciclos de PDCA utilizando de modo adequado indicadores de qualidade;
  • Conhecer e aprender a utilizar escores prognósticos em medicina intensiva;
  • Aprender a planejar para atingir metas, sejam elas pessoais, conjuntas e financeiras;
  • Aprender a valorizar as pessoas como principais impulsionadoras de qualquer empresa;
  • Conseguir uma adequada comunicação dentro de uma Unidade de Cuidados Intensivos;
  • Saber trabalhar com processos adequadamente estabelecidos que garantam a segurança;
  • Aprender a utilizar as principais ferramentas para melhora da qualidade e segurança no ambiente de UTI.



*Sujeito a números de alunos para formação de turma
*Data sujeita a alteração de acordo com orientações do Ministério da Saúde em relação à Covid-19